Oportunidades

Como importar maquinário

Aprenda nesse guia como importar maquinário para sua fábrica e quais os principais aspectos nessa operação

Redação Gainholder 06 Jul 2020 • 5 minutos
Como importar maquinário

CENÁRIO: A indústria brasileira participa em 20,9% do PIB. Na arrecadação federal, representa 33%. Esses números traduzem a sua importância na geração econômica. E para tanto, é necessário ter um parque fabril atualizado. Cerca de 72,2% é a participação da indústria no investimento empresarial em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D).

PASSOS PARA A EVOLUÇÃO: O desenvolvimento de um parque fabril se faz além do aperfeiçoamento da mão de obra – é necessário investimentos em maquinários atualizados. A importação traz um leque de opções de países considerados excelência na fabricação de máquinas. Cada país tornou-se referência em um ou mais segmentos. A China, por exemplo, continua despontando com sua participação em quase todos eles.

NA PRÁTICA: A importação de máquinas se inicia por alguns aspectos importantes. Em alguns casos, uma máquina representa a linha inteira de produção - exemplo disso é uma fábrica de papel. Em outros, a fábrica possui estágios de manufatura, requerendo máquinas específicas para cada um deles. Desse modo, é fundamental a decisão estar acompanhada por uma excelente equipe de engenheiros para prever a necessidade real e futura que a indústria possa ter de demanda.

Considerando que estas informações já estão ajustadas, é fundamental ter as especificações técnicas completas para poder realizar a pesquisa de fornecedores. Vale lembrar que o mercado internacional possui um grau acima de conhecimento técnico, e não ter respostas a possíveis questionamentos podem gerar uma inflação no preço ou até desinteresse da parte vendedora.

Equipamentos usados não são permitidos, em regra geral, na importação. Este ponto é relevante para que não seja um impeditivo na sua nacionalização junto à Receita Federal do Brasil. A prevenção é fundamental, assim como alguns passos importantes:

  1. Algumas máquinas possuem um modelo de fabricação rústico que pode aparentar um aspecto usado na finalização da produção da máquina, mesmo sendo nova. As partes do aço que não têm tratamento podem apresentar início de corrosão ou pintura gasta, que pode gerar uma interpretação equivocada de uso.
  2. A placa da identificação no maquinário da maior sustentação à descrição documental. Recomenda-se constar: ano de fabricação, nome técnico do equipamento, nome do fabricante, país de origem, part number e/ou sub part number (para conjuntos).
  3. O laudo técnico também é fundamental para sustentar a descrição documental. Tal laudo deve permitir a compreensão da aplicação, função, e composição do maquinário. Algumas fábricas fornecem os laudos acompanhados das fotos ou até a filmagem da fabricação.
Importação de máquinas
Exemplos de um maquinário importado

A importação pode ter, ainda, exigência de tratamentos administrativos que podem requisitar Licenças de Importações deferidas para sua nacionalização. Este aspecto é facilmente sanado com a classificação correta. Todavia, a maior dificuldade é exatamente esta, a classificação. Vale ressaltar, também, que o fiscal, no ato da liberação alfandegária, não é um especialista no equipamento. Facilitar seu trabalho é mais que recomendado para que não suja dúvidas a respeito de a classificação estar correta ou não (siga as 3 recomendações). O extremo pode ocorrer quando o fiscal não está seguro dessa classificação. Nestes casos, pode-se designar um perito credenciado pela Receita Federal para realizar uma vistoria aduaneira, e ao término, emitir um laudo técnico.

A logística também tem sua importância. Algumas máquinas possuem dimensões que ultrapassam as medidas de um container padrão – em prática, não cabem em container de 20 ou 40 pés, mesmo desmontadas. Estas podem ser chamadas de cargas projeto, pois requerem um planejamento de movimentação e transporte especiais. Existem containers específicos para movimentação de cargas que ultrapassam as medidas convencionais: Container Platform. E quando as dimensões são ainda maiores, há demanda de gruas e guindastes para acomodação e amarração no navio. Casos como energia eólica, que possui equipamentos de dimensões superiores a 70 metros de comprimento, são exemplos disso.

A importação requer atenção sobre o tratamento administrativo, por isso, é importante consultar empresas especializadas no processo, como a Gainholder, para que isso ocorra de forma fluida, correta e otimizada. Abaixo, trouxemos alguns cases que retratam algumas de nossas experiências nesse setor:

Ainda está em dúvida sobre esse segmento? Importe o maquinário que sua indústria precisa e muitos outros produtos com a Gainholder. Entre em contato conosco e entenda como podemos te ajudar a importar



Cases de clientes da Gainholder - Importação de Maquinário

CASE 1: Uma empresa do segmento da saúde tem em seu leque de soluções um maquinário um tanto curioso: o Correio Pneumático. Este maquinário permite interligar diversas informações do hospital, como por exemplo, as cápsulas que podem carregar medicamentos, amostras de laboratório, bolsas de sangue, radiografias e documentos.

A Gainholder foi procurada pelos empresários para desenvolver antecipadamente um plano de importação (VAMCO), e após avaliação de viabilidade, deram o start das operações. O maquinário é complexo e incomum no início das operações, inclusive para a própria Receita Federal na liberação alfandegária. Ele é composto por várias seções, part numbers, e composições distintas.

As importações iniciaram e para o orgulho da Gainholder, se tornaram clientes fiéis e satisfeitos com a importação de toda a sua gama de maquinários.

CASE 2: Um grupo de investidores nos procurou com interesse em iniciar a exploração de um segmento que ainda não atuavam – produção de energia. O desafio era grande, a máquina era a linha completa da fábrica. O objetivo central era a produção de biogás e energia. Na época, era uma das primeiras plantas a serem importadas, e não havia cases anteriores para contraste. A Gainholder realizou a habilitação da empresa junto à Receita Federal para importar, o planejamento (VAMCO), e a importação e entrega. Os olhos do grupo de investimentos estavam atentos à toda a operação devido aos valores expressivos, e o resultado, por fim, foi um grande sucesso para todos os envolvidos.

Comentários
.