Oportunidades

Como importar material esportivo

Aprenda nesse guia como importar artigos esportivos e quais os principais aspectos nessa operação

Redação Gainholder 06 Jul 2020 • 4 minutos
Como importar material esportivo

CENÁRIO: A busca por saúde e melhor qualidade de vida gerou uma grande mudança de comportamento não só no Brasil, mas também no mundo: a procura pela prática desportiva. Essa nova direção busca, inclusive, uma ação voluntária da prática de esporte e recreação. O Brasil possui, segundo o IBGE, mais de 210 milhões de habitantes – e, somado ao fato da facilidade encontrada através do acesso à informação - fez com que a gama de esportes aumentasse consideravelmente. Fator crescente até hoje.

NA PRÁTICA: Equipamentos esportivos podem entrar em diversos grupos que podem ou não, corresponder corretamente à sua aplicação. O uso profissional ou de brinquedo, por exemplo, podem gerar grandes erros de classificação fiscal, gerando multas e custos adicionais. Vale lembrar que a importação de brinquedo possui regras de classificação de faixa etária, além da rotulagem do produto, e prevenção da exposição de risco pelo uso ou ingestão.

Outros equipamentos esportivos, se direcionarmos à prática de tiro, por exemplo, requerem um processo exaustivo de para atendimento ao Tratamento Administrativo para armas e munições. Não só relativo ao produto, mas também ao estabelecimento, no caso, o importador – que precisam de diversas autorizações.

Outro exemplo, dessa vez menos burocrático, é a importação de vestuário desportivo que, no geral, aplica-se os mesmos procedimentos do vestuário padrão. Ou seja, é importante conhecer a composição dos tecidos – se é algodão, poliéster, ou outro material. Essa ressalva é importante para classificação de cada peça que compõe o uniforme.

Importação de produtos para esporte
Exemplos de alguns artigos esportivos que podem ser importados

Na prática, os materiais esportivos podem ter a permissão de órgãos anuentes para a importação, e em alguns casos, até antecedentes aplicados ao importador para atender a exigibilidade de importar e comercializar. Armas e munições, acima mencionados, tem seu rio processual junto à Polícia Federal, Exército Brasileiro, e demais órgãos.

O principal ponto é estar atento à classificação do produto para quando houver atendimento aos tratamentos administrativos. E, em piores casos, defesa de medidas comercial – o antidumping (o dumping é a prática de exportar um produto a preço inferior ao praticado no mercado interno do país exportador com o objetivo de conquistar mercados ou dar vazão a excessos de produção). Um caso específico são os calçados – dependendo do país exportador, é aplicado um valor em dólar americano por par (USD/par).

A importação requer atenção sobre o tratamento administrativo, por isso, é importante consultar empresas especializadas no processo, como a Gainholder, para que isso ocorra de forma fluida, correta e otimizada. Abaixo, trouxemos alguns cases que retratam algumas de nossas experiências nesse setor:

Ainda está em dúvida sobre esse segmento? Importe material esportivo e muitos outros produtos com a Gainholder. Esse é um mercado extremamente lucrativo, não deixe sua empresa de fora. Entre em contato conosco e entenda como podemos te ajudar a importar



Cases de clientes da Gainholder - Importação de Material esportivo

CASE 1: uma profissional recém desligada de uma multinacional tinha como paixão a prática de arco e flecha. Essa paixão se transformou em um desejo de importar e vender, além de proporcionar a prática do esporte em sua loja. A lista de produtos a serem importados era extensa e complexa. Apesar de parecer que o arco e flecha é formado por 2 itens, há um universo de pequenos apetrechos que formam o equipamento em si.

O produto não era fabricado na China, mas sim na Alemanha, e a empreendedor era uma entusiasta da cultura alemã – o que facilitou a comunicação com a fábrica, que por sua vez, não falava inglês. A importação foi realizada com grande sucesso: a importadora conseguiu inaugurar a loja e encorajar novos adeptos à prática.

A ideia era muito inovadora, mas a paixão pela Alemanha acabou se tornando tão grande que seu sonho evoluiu: migrar o negócio e moradia para tal país. Após 2 anos ela mudou o negócio e residência para a Alemanha.

CASE 2: A copa do mundo sempre comove a população. Os mais fervorosos, adquirem bandeiras, fantasias, cornetas, e tudo que possa demonstrar sua paixão pelo seu time preferido. Esse mercado sazonal é muito próspero para a importação de material esportivo como camisas oficiais, bonés e objetos de torcida.

Uma empresa de grande porte nos procurou para importar bolas de futebol para a copa do mundo, para aproveitar o grande consumo previsto para estes produtos. A pesquisa de fornecedores foi iniciada e logo o fornecedor foi localizado, com as prerrogativas exigida pelo cliente. A importação ocorreu com grande sucesso de vendas deste item.



Comparativo Artigo esportivo no Brasil x Artigo esportivo importados

Abaixo fizemos um comparativo do custo de alguns artigos esportivos vendidos no Brasil vs análogos produzidos em outros países.
*O preço internacional foi colocado em dólares
*Essa é apenas uma estimativa, é preciso acrescer ao valor do produto fabricado no exterior o custo de importação e nacionalização
***O preço pode sofrer variações após a publicação desse guia

Artigo esportivo Preço Brasil (Real) Preço Importado (Dólar)
Bola de volei R$30 US$1
Raquete de Badminton R$48 US$1.5
Luva goleiro R$25 US$0.10
Raquete de ping pong R$22 US$0.29
Capacete para Skate R$59 US$5
Comentários
.