Oportunidades

Como importar tecidos

Aprenda nesse guia como importar tecidos e quais os principais aspectos nessa operação

Redação Gainholder 25 Ago 2020 • 5 minutos
Como importar tecidos

CENÁRIO: O Brasil é conhecido por ter um grande parque fabril têxtil e de confecções. Foram 1,7 bilhões de dólares movimentados no primeiro semestre de 2020, segundo a Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção. O produto brasileiro possui grande qualidade, entretanto ainda depende da importação para atender as demandas internas. As importações nesse mesmo período, representam mais de 2 bilhões de dólares, destacando os países fornecedores como China, Índia e Paraguai, em ordem de relevância.

NA PRÁTICA: A importação têxtil e de confecção sempre foi objeto de desejo aos atuantes do segmento ou a quem deseja iniciar. O preço no mercado internacional é muito mais competitivo, tornando ainda mais atrativa a importação para maior lucratividade.

Antes de avançar sobre os primeiros passos vamos dividir em Têxtil e Confecção:

TÊXTIL: A importação têxtil possui uma delicadeza em virtude da proteção da produção nacional, logo, é importante colocar na conta não só o valor do produto, mas a incidência de antidumping. Os importadores de artigos têxtis, em geral, são grande confecções ou distribuidores. Para uma confecção que deseja iniciar, é importante selecionar os itens de maior peso financeiro na produção (curva ABC). Depois, é fundamental ter as especificações técnicas detalhadas. Essa etapa é fundamental para o sucesso da operação. Além de facilitar a busca pelo fornecedor, também proporciona segurança na negociação dos preços. O mercado internacional é muito sensível e apurado ao conhecimento do comprador, logo, se o fornecedor acusar que a empresa compradora não possui domínio sobre a compra, naturalmente oferecerá produtos de menor qualidade e maior preço. Para homologar um fornecedor, é fundamental lembrar que uma indústria têxtil produz em larga escala, desse modo, opte pela consulta com compradores assíduos para constatar a qualidade do produto e atendimento. Essa consulta não elimina a inspeção da fábrica e de embarque, mas endossam o fornecedor. A classificação correta, e o atendimento de Licenças de Importação (L.I.) são cruciais para importar, voltando novamente a atenção ao fornecedor. Não esqueça que toda e qualquer informação vem dele, da documentação e laudos, às certificações. A logística não é complexa, pois usualmente as fabricas estão familiarizadas com a exportação, dominando o processo de estufagem dos Containers.

CONFECÇÃO: Boa parte dos lojistas e das grandes redes de varejo tem interesse na importação de peças prontas devido à praticidade, menor custo e, principalmente, à competitividade. Qualidade e modelagem são os principais atributos procurados pelos importadores.

Importar malhas textêis
Exemplos de tecidos que podem ser importados

Os países produtores estão espalhados pelo Globo, entretanto, os de menor custo continua sendo a China. A Índia também possui excelentes parques de confecções e produzem produtos com qualidade, bem como o Peru, o México e a Indonésia.

Um aspecto importante é a modelagem, e assegurar isso junto ao fornecedor é o maior desafio. Alguns fornecedores disponibilizam a personalização da coleção, e isso pode ser um grande diferencial para se destacar no mercado nacional, entretanto, exige-se um pedido mínimo para viabilizar, e uma equipe no Brasil capacitada para desenvolver o design, considerando o tipo do tecido, entre outros. Para quem busca a simplificação, opte pelas coleções que já possuem uma inclinação ao mercado latino, pois o biotipo é mais próximo ao do Brasil. Na China usualmente as compras são por dezenas, centenas e/ou milhares - basta acertar a grade de tamanhos.

A classificação incorreta continua sendo um problema para importadores desavisados ou não comprometidos. Lembrando que a classificação tem como base a composição, função e/ou aplicação. A logística destes produtos, em alguns casos, requer atenção: o correto acondicionamento por caixa identificando peça, modelo, tamanho, cor, e tecido, são recomendadas para facilitar o processo de liberação alfandegária. Um erro comum de importadores é não exigir do fornecedor tal medida, e na possível incidência de um canal vermelho o fiscal terá dificuldades de localizar corretamente os itens e suas respectivas quantidades declaras na Commercial Invoice.

CARGA TRIBUTÁRIA: Tanto o têxtil quanto o de confecção são produtos ostensivos, e com altas alíquotas de impostos, desta forma, é imprescindível o desenvolvimento de um planejamento de importação para que o custo da importação contemple corretamente os valores e viabilidade de negócios. Outro cenário que não pode ficar de fora é o da carga tributária da respectiva saída (exemplo – a venda). Alguns produtos podem ter incidência da substituição tributária, que deve também estar agregada ao planejamento.

Mesmo com a alta carga tributária, a importação continua sendo uma excelente opção de aumento de competividade, lucro e ampliação no MarketShare.



Cases de clientes da Gainholder - Importação de tecidos

CASE 1: Uma empresa paulista de confecção especializada em lingerie buscou a Gainholder com interesse em importar diretamente os tecidos para reduzir seus custos de produto, e excluir atravessadores. O processo foi muito fluído devido à empresa possuir um excelente departamento de desenvolvimento e qualidade, logo, as especificações técnicas vieram muito ricas - facilitando a pesquisa e negociação com fornecedores. A partir da pré-seleção de fornecedores enquadrados nas exigências mínimas, iniciaram as importações de amostras. Após severos testes os tecidos enfim estavam aptos a serem importados em larga escala. O sucesso foi tão grande que a empresa desejou ampliar o leque de produtos para o bojo do sutiã.



Dúvidas frequentes

🗺️ Onde posso encontrar fornecedores de tecidos?

Tudo depende do tipo de tecido e qualidade desejada. Hoje China e a Índia são os dois principais fornecedores para a maioria dos tecidos. Todavia o algodão pima por exemplo é encontrado mais facilmente no seu pais de origem, o Peru.

🧵 Posso importar qualquer tipo de tecido?

Sim. É possível importar tecidos de algodão, pima, liganete, viscose, viscolycra, pelúcia, tricoline, jeans e muitos outros.

💵 Qual o valor do imposto sobre os tecidos?

A resposta para isso depende do tipo de tecido, cada tipo possuiu uma NCM específica e consequentemente uma alíquota de imposto de importação.

Posso importar peças de roupa já prontas?

Sim, é possível importar as peças já confecionadas também. A China em especial possuiu um universo de fornecedores que lhe permitem montar peças de roupa com qualquer tipo de tecido, marca, ilustração, corte, etc.
Comentários
.